O  e-commerce brasileiro teve um crescimento de 12,5% entre maio de 2017 e maio 2018, segundo pesquisa da BigData Corp, realizada a pedido do PayPal Brasil, divulgada nesta quarta-feira (16).

“O Perfil do e-commerce brasileiro 2018” verificou que 75 mil sites de vendas online foram abertos desde maio do último ano. A quantidade revela um período de maturação do mercado, segundo Thoran Rodrigues, CEO da BigData Corp.



Maturidade do mercado brasileiro

De acordo com a pesquisa, o faturamento entre maio de 2014 e maio de 2016 foi expressivo (aumento de 24% entre 2014 e 2015 e 21% entre 2015 e 2016). Já o período seguinte apresentou queda no crescimento (apenas 9,23% de 2016 para 2017).

A expansão de 12% em 2018 seguiu a tendência de criação de empresas nos demais setores da economia.

As 675 mil lojas ativas online atualmente – contra 600 mil existentes em 2017 – são responsáveis por 5,63% dos sites no Brasil. Dentre estes, destaca-se a diminuição dos pequenos e-commerces em comparação aos médios e grandes. Em compensação, a pesquisa aponta que os pequenos sites representam 82% do comércio eletrônico brasileiro, contra 97% em 2017.




Pequenos e-commerces

As pequenas lojas online são classificadas de acordo com a quantidade de produtos e acessos (de um a dez produtos e até dez mil acessos mensais).

Segundo Rodrigues, é possível que a diminuição da quantidade de pequenos e-commerces esteja atrelada à melhora de investimentos dessas lojas, que passam para uma perspectiva de médio porte, conquistando mais acessos e disponibilizando mais produtos.

A quantidade de e-commerces de grande porte, em contrapartida, aumentou, assim como as lojas médias. Respectivamente, representam 7,53% e 9,99% das lojas online atualmente.

Outro crescimento significativo foi o de lojas comercializando produtos abaixo de R$ 100 (baseando-se nos preços médios dos sites analisados), representando 84% dos e-commerces em 2018. A quantia é 8,87 pontos percentuais acima do ano passado. Já os sites de compras com preços médios acima de R$ 1 mil caíram de 11,16% para 6,81% do total de lojas.

Mobile

Os sites responsivos a dispositivos móveis – ou seja, que se adaptam para visualização em qualquer tipo de dispositivo e tela – cresceram exponencialmente de 2017 para 2018, de 24% para 76% hoje.

A busca por sites responsivos é um reflexo da preferência de muitos usuários por pesquisas de preço e compras por meio de seus smartphones.

Além disso, existe o fator de indexação do Google com relação aos sites com bom desempenho, o que impulsiona a criação de medidas favoráveis à navegação do usuário final.



A adoção de facilidades e seguranças para os consumidores revela também aumento no uso de carteiras virtuais (hoje 47% dos e-commerces usam). Já as certificações de segurança (SSL) apresentaram uma queda com relação ao último ano, mas ainda estão presentes em 74% das lojas virtuais.



Wednesday, May 16, 2018



Voltar

Powered by WHMCompleteSolution